Hopkins diz ter colocado frase ateísta em filme sobre exorcismo

Um  padre entre Deus e Papai Noel 
No começo do filme O Rito, o padre Lucas, interpretado por Anthony Hopkins (foto), escuta o seminarista Michael Novak (Colin O’Donoghue) colocar em dúvida o exorcismo, que seria, para ele, um amontoado de truques porque o que as pessoas têm mesmo são distúrbios mentais, não o diabo.

Lucas responde ao jovem que ele também se esforça todos os dias para acreditar no sobrenatural. “Em alguns dias, não sei se acredito em Deus ou em Papai Noel ou em Tinker Bell”, disse.

No Brasil, Tinker Bell é a criatura de contos de fadas conhecida por Sininho.

Pode parecer uma incongruência que a frase tenha sido dita por um velho padre exorcista que, como se vê na sequência do filme, usa métodos heterodoxos para combater o diabo. São os ateus que comparam Deus a criaturas saídas da imaginação humana, fantástica desde sempre.

A explicação é que quem manifestou a descrença foi o próprio Hopkins, com autorização de Mikael Håfström, o diretor do filme.

Na semana passada, no lançamento do Rito, jornalistas lhe perguntaram como ele, um descrente, se sentiu  interpretando o papel de um padre exorcista. Hopkins contou que ficou um pouco incomodado. Por isso, ele introduziu aquela fala. "Fui que escrevi [a frase] porque precisava disso."

O premiado ator britânico de 73 anos afirmou que, hoje, a sua convicção se situa entre o ateísmo e o agnosticismo. Para Hopkins, se existe o inferno, a morada do diabo, ele é, muitas vezes, o outro, como observou Sartre.

Falou que, para ele, foi importante ter incutido no experiente exorcista Lucas um pouco de dúvida, mesmo que isso tenha ficado diluído no filme. Pois para Hopkins, é preciso ter cuidado com quem diz saber da verdade. Citou Hitler e Stálin como exemplos de pessoas que não tinham dúvidas.

Com informação do io9.com

Igreja Católica do México combate onda de crimes com exorcismo.
janeiro de 2011

Coisas do diabo.    > Ateísmo.

Postar um comentário