Rita perde fala e movimentos após extração de pedra do rim

Hospital apura se houve erro de médico.A estudante Rita Stefanny de Oliveira Ribeiro, 19, foi internada no dia 26 de janeiro no Hospital Universitário da Universidade Federal de Mato Grosso Sul para se submeter a uma extração de pedras em um dos rins.

Foi uma internação de emergência. A moça sentia dores no abdômen.

Normalmente, a retirada de cálculo renal é uma cirurgia simples. O paciente fica dois ou três dias internado. Quando o cálculo é submetido a ondas de choques (um procedimento não invasivo), a alta sai no mesmo dia.

Mas Rita ficou hospitalizada 75 dias e, quando foi liberada, tinha perdido a fala e os movimentos dos braços e das pernas. Agora, ela só se alimenta com líquido por meio de seringa.

O hospital informou que a moça foi vítima de uma infecção generalizada, mas resistiu em liberar o prontuário da internação para que a família procurasse a avaliação de especialistas de outros hospitais. Inalécia de Oliveira, 36, mãe de Rita, disse que só tinha acesso aos exames de sangue e urina.

Ela teve de pedir ajuda ao Ministério Público para conseguiu uma cópia do prontuário e se surpreendeu com o seu volume: 800 páginas.

O hospital disse estar apurando – ainda – o que houve e só se manifestará antes de chegar a uma conclusão se receber uma notificação da justiça.

Com informação da Folha.com.

> Médico opera boca de menino em vez dos testículos. (junho de 2010)

> Erro médico?
2 comentários