Pular para o conteúdo principal

Prefeito danifica livros didáticos para suprimir menções a gays


Flores impõe o obscurantismo aos estudantes
Com o apoio da Câmara Municipal, o prefeito Thiago Flores (foto), de Ariquemes (RO), determinou a retirada de páginas de livros didáticos distribuídos pelo MEC onde haja referências à diversidade sexual, casamento gay e uso de preservativos como prevenção à Aids.

Ariquemes tem mais de 100 mil habitantes, é a terceira maior cidade de Rondônia, e fica a 198 km de Porto Velho.

No entendimento de Flores, os estudantes do ensino fundamental não estão preparados para ter aulas sobre ideologia de gênero.

Na verdade, o prefeito está impondo seus dogmas religiosos obscurantistas aos estudantes.

Ele alega estar cumprindo uma lei municipal. Lei que é inconstitucional.

O Ministério Público de Rondônia deveria pedir a prisão de Flores, primeiro por ele danificar patrimônio da União e, segundo, por querer propagar a sua homofobia.

Com informação das agências e foto de divulgação.


Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.

R.R. Soares publicou nos anos 80 anúncio de ‘cura gay’


Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Hospital de campanha de evangélicos em Nova York não aceita voluntários gays

Cristianismo é a religião que mais perseguiu o conhecimento científico

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto