Pular para o conteúdo principal

Prefeito danifica livros didáticos para suprimir menções a gays


Flores impõe o obscurantismo aos estudantes
Com o apoio da Câmara Municipal, o prefeito Thiago Flores (foto), de Ariquemes (RO), determinou a retirada de páginas de livros didáticos distribuídos pelo MEC onde haja referências à diversidade sexual, casamento gay e uso de preservativos como prevenção à Aids.

Ariquemes tem mais de 100 mil habitantes, é a terceira maior cidade de Rondônia, e fica a 198 km de Porto Velho.

No entendimento de Flores, os estudantes do ensino fundamental não estão preparados para ter aulas sobre ideologia de gênero.

Na verdade, o prefeito está impondo seus dogmas religiosos obscurantistas aos estudantes.

Ele alega estar cumprindo uma lei municipal. Lei que é inconstitucional.

O Ministério Público de Rondônia deveria pedir a prisão de Flores, primeiro por ele danificar patrimônio da União e, segundo, por querer propagar a sua homofobia.

Com informação das agências e foto de divulgação.


Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.

R.R. Soares publicou nos anos 80 anúncio de ‘cura gay’


Posts mais acessados na semana

Maioria dos católicos dos Estados Unidos apoia a pena de morte; ateus rejeitam

Religião atua para perpetuar os detentores do poder e domesticar as mulheres, diz romancista

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade