Padre de lobby antiaborto violenta mulher em exorcismo


Thomas Euteneuer
Euteneuer teria 
abusado de 
outras mulheres
A Igreja Católica dos Estados Unidos afastou o padre Thomas Euteneuer (foto), 49, de suas atividades porque ele abusou sexualmente de uma jovem durante sessão de exorcismo.

Por uma década, o padre da Diocese de Palm Beach, Flórida,  foi presidente da Human Life Internacional. Pregador do controle da natalidade, ele pertence ao lobby católico antiaborto. Percorreu todos os Estados americanos e mais de 50 países criticando os defensores do aborto, os quais, para ele, são “hereges”, conforme disse em uma entrevista.

Alguns dos seguidores do padre e do movimento pró-vida ficaram chocados ao saber que ele tinha cometido o estupro. Há suspeita de que Euteneuer tenha abusado de outras mulheres.

Matt Abbott, colunista do site católico conservador RenewAmerica, escreveu que Euteneuer é um cínico. “Estou deprimido e não consigo exprimir tudo que penso por causa da raiva.”

Mas há também devotos que minimizam o estupro do padre com o argumento de que todos pecam e que ele teve e ainda tem um papel importante no combate aos abortistas.

Aparentemente Euteneuer tem reagido bem ao escândalo. “Vou continuar o meu trabalho pró-vida onde quer que esteja”, disse. “Essa é a missão de minha vida sacerdotal.”

Abbott disse estar desconfiado dos padres exorcistas. Ele sugeriu à igreja que determine que haja sempre uma terceira pessoa acompanhando esse tipo de ritual.

Com informação do Politics Daily.

Igreja tentou impedir aborto em menina estuprada pelo padrasto



-------- Busca neste site