Livro revela que JP 2º sabia das denúncias contra padre devasso

Maciel teve a estima e proteção de JP 2º
Os jornalistas italianos Andrea Torniell e Paolo Rodari revelaram que o papa João Paulo 2º soube de cartas com denúncia contra o fundador da ordem Legionários de Cristo, o padre Marcial Maciel (1920-2008), um cocainômano, golpista de viúvas ricas e estuprador de seminaristas e de dois e seus filhos.

No livro "Ataque a Ratzinger. Acusações e escândalos, profecias e complôs contra Bento XVI", os jornalistas reproduzem uma carta de 17 de novembro de 2007 de William Joseph Levada, então prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, na qual ele confirma ter o papa recebido as “denúncias” contra Maciel e “súplicas” para que o Vaticano punisse o devasso. De nada adiantaram as denúncias: o padre continuou agindo sob a omissão do Vaticano.

Maciel contava com a estima e admiração do JP 2º. Quando já havia evidência da devassidão do padre, o papa o elogiou em uma carta com a afirmação de que ele era um exemplo a ser seguido por outros sacerdotes. A Legionários de Cristo já mandava na época milhões de dólares ao Vaticano.

Em entrevista, Tornielli disse não acreditar que o Vaticano desista da beatificado de JP 2º por causa de sua proximidade com Maciel e de outros assuntos “delicados” de sua vida.

“Já foram declaradas as virtudes heroicas de João Paulo 2º, o que significado já haver condições para beatificá-lo”, disse.

O jornalista lembrou que o próprio JP 2º disse em 2000 que a beatificação de uma pessoa não significa que a igreja tenha considerado como corretas todas suas atitude, porque “até um papa pode se equivocar”.

Com informação da agência Notimex.

Pervertido se passou por santo com as bençãos do Vaticano.
da revista católica francesa La Vie, em maio de 2010

> Caso do padre devasso Marcial Maciel.

Vítimas de abuso sexual protestam contra beatificação de João Paulo 2º.
maio de 2011

-------- Busca neste site