Nos Estados Unidos, 14% dos ex-católicos se declaram ateus


Fuga de jovens da
Igreja Católica
é maior

Do total de ex-católicos norte-americanos, 14% se declararam ateus e agnósticos. 35% não aderiram a nenhuma outra religião, 29% continuaram se identificando como cristãos e 9% se tornaram protestantes.

A informação é de estudo de uma editora católica de Minnesota, a Saint Mary’s Press, com o apoio do Centro de Pesquisa Aplicada no Apostolado.


O estudo tem servido à Igreja Católica de subsídio para entender por que a desfiliação tem sido maior por de católicos, entre os fiéis de todas as religiões.

O estudo classifica os ex-católicos em três categorias:

1ª) Machucados. Eles ficaram decepcionados com a divindade católica por causa de conflitos criados por morte de parentes, doenças, divórcio, etc.

2ª) Flutuadores. Eles se desconectaram lentamente da Igreja diante de “rituais sem sentido”, em contraposição ao “mundo real”.

3ª) Dissidentes. Eles passaram a confrontar abertamente os ensinamentos católicos, como a ideia de salvação, céu e inferno. Também se opõem fortemente ao posicionamento da Igreja contra o casamento gay, uso de métodos contraceptivos e aborto.


A maioria dos ateus está nessa categoria.

Com base em um questionário respondido por 1.500 jovens, o estudo concluiu que, na maior parte dos casos, a desfiliação é o resultado de uma decisão consciente.

De maneira geral, a decisão levou em conta um ou mais destes fatores: 1) eventos que colocaram em dúvida a credibilidade da religião; 2) avanço da secularização cultural; 3) busca de libertação dos dogmas da crença; 4) rejeição da religião dos pais; 5) constatação de que é possível ter uma vida ética sem religião; e 6) reavaliação da região com argumentos ou provas racionais.

Com informação do site Crux Now.




Papa Francisco critica católicos que se comportam como ateus

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários