Só 8% votariam em um ateu para presidência da República



Estado brasileiro é laico, só que não

Se houver um candidato à Presidência da República assumidamente ateu, que é uma hipótese remota, ele teria apenas 8% do total do votos. 

O inexpressivo percentual reflete o forte preconceito contra ateus que há no Brasil, cuja população (98%) é cristã.

Pesquisa do Datafolha — feita nos dias 27 e 28 de setembro de 2017 — aponta que 33% do eleitorado poderiam votar em um ateu e que 52% jamais considerariam essa possibilidade.

O instituto fez 2.772 entrevistas em 194 municípios.

A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, para baixo ou para cima.


Por denominação religiosa, os neopentecostais se destacam como os que mais rejeitariam um candidato descrente, na proporção de 67%.

Um candidato católico obteria com certeza 25% dos votos, talvez de 49% e de jeito nenhum de 16%.

Em relação a um candidato evangélico, os percentuais respectivamente são 21%, 46% e 25%.

Em cada 10 brasileiros, apenas 2 afirmaram que votariam em um candidato indicado por seu líder religioso.

Com informações do Datafolha e outras fontes.




Líderes religiosos terão pouca influência na eleição presidencial

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.