Nova primeira-ministra da Nova Zelândia é agnóstica


Jacinda é de família mórmon

Jacinda Ardern (foto), 37, líder do Partido Trabalhista da Nova Zelândia, vai assumir a chefia do Executivo, graças a uma coligação com o NZP, partido nacionalista.

Terceira mulher que assume o cargo em 150 anos de história do país, ela é agnóstica.

Casada com um apresentador de TV, Ardern se desligou de sua religião quando jovem, ao dar conta de que a Igreja Mórmon rejeita os homossexuais.


Disse em entrevista que não perde tempo em descobrir se Deus existe ou não.

“Só acho que as pessoas devem ser livres para ter ou não crenças e não devem ser perseguidas por isso.”

Como governante, ela promete construir casas populares, melhorar a qualidade da água, dar assistência às crianças pobres e descriminalizar o aborto.

De sites internacionais e foto do Facebook.




Igreja de Nova Zelândia gasta milhões com padres pedófilos

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.