'Homem de Deus' não assume que marcou gol com braço


O juiz não viu

por Fernanda Guimarães
para Paulopes

O Corinthians venceu o Vasco neste domingo (17) por 1 a 0. Seria mais um roubo banal no futebol, se o artilheiro Jô não tivesse apelado para a religião como forma de abonar seu erro.

"Não sei se foi com a mão ou não. O juiz interpretou que não foi", justificou

“Não vi em qual parte do meu corpo a bola bateu, apenas me atirei nela. Se eu tivesse convicção, iria falar, pois hoje sou um 'homem de Deus' e honesto”.


Os vídeos e as fotos comprovam que que a bola tocou no braço de Jô antes de entrar no gol. Nem o árbitro Elmo Alves Resende Cunha e tampouco seus quatro auxiliares ou aquele na frente dos bancos de reservas viram irregularidade no lance.

Com ou sem Deus, o gol de Jô pôs o Corinthians com uma vantagem de dez pontos na liderança do Campeonato Brasileiro, justamente os 10 pontos que o coloca à frente do segundo lugar, o Grêmio. Quem não gostou nada foi o Vasco, que passou para 9º posto.

Desde 2015, o artilheiro Jô (João Alves de Assis Silva) virou evangélico para combater problemas de alcoolismo, conforme confessou em entrevista ao jornal O Globo, passou a frequentar a Igreja Universal do Reino de Deus.

Com informações da Folha, Uol, Estadão, G1 e Bom Dia Brasil (TV Globo) e foto do Twitter.




Neymar disse que é perseguido por divulgar o nome de Jesus

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.