Samoa põe na Constituição que foi fundado pelo Deus cristão



Formado por duas ilhas na Polinésia, Samoa se tornou o primeiro Estado cristão do mundo.

Nem sequer o Vaticano ostenta tal status.

Com os votos da maioria, o Parlamento introduziu na Constituição que “Samoa é uma nação cristã fundada por Deus Pai, Filho e Espírito Santo”.

A palavra “Deus” já constava na Constituição, mas com um sentido genérico e podia, portanto, ser qualquer deus.

A mudança no texto constitucional se deve ao temor de que os muçulmanos dominem o país, embora eles sejam 0,03% da população — ou seja, 48 pessoas. E já há líderes cristãos querendo expulsá-las do país.

O deus do muçulmano é o mesmo dos cristãos, mas no islamismo não existe a Santa Trindade.

Os parlamentares tiveram outro motivo para mexer na Constituição: combater a influência de organizações não governamentais internacionais que defendem a “depravação” de casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Está longe disso, mas eles continuam tentando.



Irlanda foi uma teocracia que tratou mulheres como escórias