Jornal diz que orgia gay ocorria com frequência no Vaticano


do Vice Canadá

O papa Francisco ficou "furioso" ao saber que ocorria com frequência orgia gay regada a drogas no Vaticano, no apartamento de um padre de alto escalão da Igreja.

A informação é do jornal italiano Il Fatto Quotidiano, que noticiou que a polícia teria invadido o apartamento do padre depois que vizinhos reclamaram de comportamento estranho de "pessoas entrando e saindo" do local. 


O organizador da festinha era um assessor de 50 anos do cardeal Francesco Coccopalmerio — presidente de muitas congregações, incluindo do Conselho Pontífice de Textos Legislativos — chamado Luigi Capozzi.

Coccopalmerio é um dos conselheiros do papa — ele foi indicado ao posto em 2007 por intermédio do papa Bento.

O apartamento onde tudo aconteceu era de propriedade da Congregação para Doutrina da Fé – às vezes chamado de Palácio do Santo Ofício – e um frequentador típico do lugar era Coccopalmerio. 

Capozzi, que é um monsenhor, foi preso quando a orgia foi desbaratada, mas nenhuma queixa foi prestada ainda.

O monsenhor teria sido levado a um hospital para se desintoxicar das drogas que consumiu.

Em 2015, um padre de 50 anos no sul da Itália foi suspenso por se envolver em orgias gays, e no começo do ano, um padre de Nápoles foi suspenso por alegações similares.

Com informação do Il Fatto Quotidiano e tradução de Marina Schnoor.