Projeto de lei do Rio prioriza processos de religiosos



A Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro) aprovou hoje (14/06/2017) em primeira discussão um projeto de lei que dá prioridade à tramitação de processos judiciais e administrativos envolvendo líderes religiosos e templos.

Trata-se de mais um exemplo sobre a que ponto chegou a degenerescência moral do Rio de Janeiro.

Pela Constituição, todos são iguais diante da lei, o que significativa que ninguém pode ter tratamento diferenciado.

Embora vergonhoso, o projeto de lei poderá ser aprovado em segunda discussão e ir à plenário, porque agora obteve o apoio de 41 deputados.

Apenas 9 deputados votaram contra e um se absteve.

Esse projeto de lei mostra que os políticos passaram do limite no abuso da paciência do povo.

Com informação da Alerj.


Envio de correção


Cartaz convida para culto na sede da prefeitura do Rio