Enfermeira afirma ter matado oito idosos a pedido de Deus



A enfermeira Elizabeth Wettlaufer (foto abaixo), 49, de Ontário (Canadá), admitiu que nos últimos dez anos matou oito pessoas de casas de idosos onde trabalhou.

Não foi um ato de piedade, embora algumas das vítimas sofressem de demência.

Ela disse que matava a pedido de Deus.

Wettlaufer confessou à Justiça que aplicava em suas vítimas doses letais de insulina.

O número de mortes poderia ter sido maior se seis idosos não tivessem resistido à droga.

Admitiu que, em alguns casos, quando o idoso estava prestes a morrer, ela tinha “sensação de riso”.

Familiares de vítimas agradeciam a dedicação da enfermeira, sem desconfiar que ela tinha sido a responsável pela morte do parente.

Orientada pelo seu advogado, Wettlaufer posteriormente disse à Justiça que sofre de problema mental, na expectativa de escapar da condenação de prisão perpétua.


Elizabeth, um instrumento de Deus

Com informação de sites internacionais e foto de divulgação.

Envio de correção



Sottomaior contesta artigo que atribui assassinato à falta de fé