Decreto de Porto Seguro libera leitura da Bíblia nas escolas



Em escolas de Porto Seguro (BA) está havendo leitura da Bíblia porque um decreto autorizou essa prática opcionalmente em estabelecimentos públicos e particulares.

Trata-se de um decreto inconstitucional porque fere a laicidade do Estado brasileiro.

Aprovado pela Câmara dos Vereadores, o decreto foi sancionado pela prefeita Claudia Silva Santos Oliveira (PSD) no dia 5 de junho de 2017.

Porto Seguro tem cerca de 150 mil habitantes e fica no Sul da Bahia, a 707 km de Salvador [mapa].

O decreto foi uma iniciativa do vereador evangélico Kempes Rosa (PPS).

Ele argumentou que a leitura da Bíblia vai ensinar as crianças a “honrar o pai e a mãe e amar Deus sob todas as coisas”.

Rosa provavelmente não leu a Bíblia inteira, porque nela há muito ódio, matança e exemplos morais como o incesto.

O Ministério Público da Bahia vai pedir a suspensão do decreto.


Envio de correção


Ensino religioso em escolas de um Estado laico é aberração