Turquia confisca Bíblia e Corão como provas de terrorismo



A polícia da Turquia, do governo do presidente Erdogan, confiscou Bíblia e Corão, entre outros livros, de um homem como provas de terrorismo.

O homem foi preso sob a acusação de ser do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão), que é ilegal.

Entre os livros, havia também do clérigo Fethullah Gulen, exilado nos Estados Unidos.

Gulen teria sido o mentor da tentativa de golpe na Turquia que ocorreu no dia 15 de julho de 2016.

Erdogan acusa Gulen e PKK de promoverem atividades inter-religiosas para derrubá-lo, a partir de uma colaboração principalmente com os cristãos.

Formalmente, o governo é laico, mas tem perseguido ateus acusando-os de blasfêmia.

Com informação da Voz da Turquia e de outras fontes.

Envio de correção



Na Turquia, promotor pede prisão de cartunista por insulto à religião


Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog