Arabia Saudita condena jovem à decapitação por seu ateu



A Justiça da sharia da Arábia Saudita condenou Ahmad Al Shamri, 20, à decapitação por seu ateu e ter cometido blasfêmia.

Ele está preso desde fevereiro de 2015 sob a acusação de ter postado no ano anterior vídeos anti-islã em redes sociais.

Para evitar a sentença de morte, o advogado de Shamri alegou que ele sofre de transtorno mental e que estava drogado quando divulgou os vídeos.

A Justiça não aceitou o argumento da defesa.

A lei do país considera os ateus como terroristas e também condena os dependentes químicos à morte.

Muçulmanos comemoram no Twitter a sentença da decapitação.

Um deles escreveu: “Eu gostaria que houvesse transmissão ao vivo do corte do pescoço dele”.


Notícia da prisão de Shamri
 em jornal da Arábia Saudita

Envio de correção



Arabia Saudita decapita mulher acusada de praticar bruxaria

Postar um comentário