Saída de brasileiros de Portugal fecha 700 templos evangélicos



Em 16 anos, cerca de 700 templos evangélicos fecharam em Portugal, tendo como principal causa a saída do país de imigrantes brasileiros.

De acordo com informação da Aliança Evangélica Portuguesa, o número de templos diminuiu de 1630 em 2000 para 964 em 2016.

A redução seria mais expressiva no mesmo período se não tivessem sido abertos 322 templos.

A Aliança Evangélica Portuguesa agrega a maioria das igrejas evangélicas, mas não algumas de forte presença no país, como a Igreja Universal do Reino de Deus, que continua firme em Portugal.

Na maior parte, os templos que fecharam funcionavam em pequenos recintos, como garagens.

Eles estavam concentrados em Lisboa, Porto e Setúbal e em média tinham 40 fiéis, com cinco batismos por ano.

Muitos dos pastores que mantinham esses locais eram estrangeiros que deixaram o país.

A saída de brasileiros se acentuou a partir de 2014 por causa do fraco desempenho da economia do país.

António Calaim, presidente da Aliança Evangélica, disse que outro fator importante responsável pelo fechamento de templos é a secularização da sociedade portuguesa.

Ele disse que as igrejas evangélicas enfrentam um problema já experimentado nas últimas décadas pela Igreja Católica: o distanciamento dos fiéis.

Do total de 150 mil evangélicos, menos de um terço frequenta assiduamente os templos.

Templos de Portugal ficam vazios

Com informação do Diário de Notícias.

Envio de correção.


Ex-pastor lança em Portugal livro da ‘vida secreta’ da Iurd


Postar um comentário