Padre acusado de pedofilia diz ter ‘amor cristão’ por crianças


Martínez é apontado como
 chefe do 'clã dos Ramones'
Ao negar que tenha cometido abuso sexual, o padre Romáz Martínez (foto) disse à Justiça da Espanha que tem “amor cristão” pelas crianças.

Martínez faz parte do “clã dos Romanones”, conforme a imprensa espanhola chama um grupo de padres acusados de abusar de jovens entre 2004 e 2007, em Granada, Andaluzia.

A vítima Daniel R., atualmente com 27 anos, disse à Justiça que foi induzido a criar uma “dependência” com Martinez, o qual era considerado por ele uma “referência moral e espiritual, todo poderoso”.

No relato de Daniel à Justiça de sua convivência com o padre há episódios de masturbação, felação e penetração.

A Justiça ainda está julgando esse caso de "amor cristão", mais um entre tantos outros da Igreja Católica.

A Promotoria pediu 9 anos de prisão para o padre e o pagamento de 50 mil euros à vítima por danos morais.

Com informação das agências.

Envio de correção.

Papa mente ao dizer que combate a pedofilia