Moreira Salles cria instituto para apoiar e divulgar a ciência


Cineasta fez doação de
 R$ 350 milhões à entidade
 

O cineasta João Moreira Salles e sua mulher, a professora Branca Vianna, anunciaram a criação do Instituto Serrapilheira, para incentivar e divulgar a ciência no país. 

Trata-se do primeiro instituto privado com esse objetivo.

O nome “Serrapilheira” está associado à fertilização porque se trata da camada de folhas, ramos e outras matérias orgânicas que cobrem o chão das florestas.

“Vamos fertilizar a terra da ciência brasileira", disse Moreira Salles.

O casal doou R$ 350 milhões para viabilizar o instituto.

O cineasta é herdeiro da família dona do Unibanco, que foi absorvido pelo Itaú.

Ele tem uma fortuna de US$ 2,8 bilhões, de acordo com estimativa da revista Forbes.

Além de produzir documentários, Moreira Sales é o editor da revista Piauí.

Ele é apaixonado por ciências, principalmente pelas da área de matemática.

Com sede no Rio, o instituto vai financiar projetos de matemática, ciências físicas, ciências da vida e engenharia.

O pesquisador que tiver sua proposta aprovada receberá uma verba para usá-la da forma que quiser, incluindo a contratação de estudiosos.

O Instituto vai aplica 20% de seu orçamento anual na divulgação científica.

Com informação do Instituto Serrapilheira, Folha de S.Paulo e de outras fontes.

Envio de correção.


Divulgação da ciência anulará a religião, escreve Dawkins


Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog