Pastor que critica gastos do Carnaval é réu por ficar rico



Ezequiel Teixeira é deputado da bancada evangélica
O pastor e deputado federal Ezequiel Teixeira (foto), do PTN/RJ, criticou os gastos de Carnaval da cidade de Paquetá — dinheiro que, segundo ele, faz falta para a saúde.

Teixeira é réu sob a acusação do Ministério Público de enriquecimento ilícito e improbidade administrativa.

No Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, ele responde à ação civil 0058763-30.2016.8.19.0001.

Teixeira, que é o dono da igreja Projeto Vida Nova, afirma ser inocente.

Na calada da madrugada de 30 de novembro de 2016, Teixeira foi um dos deputados cujos votos deformaram o projeto de combate à corrupção apresentado pelo Ministério Público, com o apoio de dois milhões de assinaturas de brasileiros.

Teixeira se valeu do seu mandato em causa própria.

Ele se manifestou favorável à retirada do projeto da tipificação do crime de enriquecimento ilícito por parte de parlamentares e funcionários públicos e do confisco de bens relacionados a esse crime.

Sobre o Carnaval em Paquetá, os comerciantes não têm do que se queixar, porque a cidade ficará cheia de turistas.

Já sobre os políticos que se enriquecem com o desvio de dinheiro público, a população quer vê-los na cadeia.

Com informação da Transparência Brasil e de outras fontes e foto de divulgação.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Bispo recebeu propina para apoiar Dilma-Temer, diz delator

Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog