Papa Francisco é ateu em relação à santa de Medjugorje


Papa diz que a santa da Bósnia não é a verdadeira
Todo mundo é ateu em relação a algum evento tido como sobrenatural. Até o papa Francisco.

Ele não acredita na Nossa Senhora que aparece a seis pessoas na vila de Medjugorje, no sul da Bósnia, embora o local seja visitado por milhões de católicos todo o ano.

Por causa da peregrinação, corre muito dinheiro em Medjugorje, com a venda de badulaques religiosos e hospedagem e compras nas lojas.

Por conta disso, muitas pessoas se enriqueceram, inclusive os videntes, acusados de serem donos de hotéis e de manterem outras atividades econômicas, por intermédio de "laranjas".

“Nossa Senhora não é carteira”, disse Francisco, de acordo com o jornal italiano Il Messaggero.

A santa apareceu em Medjugorje centenas de vezes, de acordo com os videntes. O local poderia estar no livro de recordes Guinness,

 A primeira aparição ocorreu quando os videntes eram adolescentes, em 1981. É o que eles dizem.

Pelo que parece, a Nossa Senhora se cansou de tantas aparições e estabeleceu um calendário com os videntes.

Ela aparece para Miriana no dia 18 de março de cada ano e para Jakov no Natal. Marija, Vicka e Ivan veem a santa com mais frequência, em datas mais ou menos fixas, certamente para não prejudicar o turismo.

Francisco disse que essa santa não é a verdadeira, aquela que gerou Jesus.

“Essa moda da Nossa Senhora superstar, como uma protagonista que coloca a si mesma no centro, não é católica”, afirmou.

“A Nossa Senhora não é a chefe de uma agência dos correios que, a cada dia, manda uma carta diferente, dizendo: ‘Meus filhos, façam isto e, depois, no dia seguinte, façam aquilo’”.

O papa encarregou um bispo de investigar em Medjugorje a exploração do catolicismo com objetivo econômico, como se coisa parecida não ocorresse em outros santuários, em Aparecida, no Brasil, por exemplo.

Com informação de Franca Giansoldati, do Il Messaggero e de outras fontes.

Envio de correção.