Freira é ameaçada de morte por dizer que Maria não era virgem



Freira pensou com sua própria cabeça e se deu mal 

Lucía Caram (foto), freira argentina que vive na Espanha, resolveu pensar com a própria cabeça e desde então tem sofrido forte retaliação de católicos e da própria Igreja.

Em um programa de TV [ver vídeo abaixo], ela afirmou o que é sensato: Maria, mãe de Jesus, não era virgem porque tinha relações sexuais com marido, José.

“Maria estava apaixonada por José e que eles eram um casal normal, e ter relações sexuais é uma coisa normal”, disse no programa de TV espanhol Chester in love.

“É difícil acreditar e aceitar [a virgindade de Maria].”

As afirmações da dominicana desencadearam na internet a fúria de católicos. Houve até ameaças de morte.

Uma petição on-line quer que ela seja expulsa da ordem.

Dom Román Casanova i Casanova, bispo de Vic (capital da comarca de Osona), lamentou a “confusão” causada pela freira.

Em um comunicado, disse que a virgindade de Maria é um dogma primário aceito por católicos e ortodoxos.

Depois disso, na semana passada, Caram pediu desculpas a quem se sentiu ofendido, mostrando-se, contudo, chocada com “alguns sedentos de vingança e impulsionados pelo ódio que fizeram sérias ameaças, incluindo à minha vida”.

E, desde então, ela nada mais falou sobre o assunto.

Ainda que tardiamente, Caram de certo aprendeu que, ao se tornar religiosa, abdicou de pensar por si própria.




Com informação das agências e de vídeo do Youtube e foto do Twitter..

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Católicos fazem fast-food desistir da batata-frita ‘Virgem Maria’