Juazeiro deixa 'Padim Ciço’ no escuro porque o Estado é laico


Prefeito disse que apenas está cumprindo a lei
Há três meses, a prefeitura de Juazeiro do Norte (CE ) deixou de iluminar o ‘Padim Ciço’ com o argumento de que o Estado brasileiro é laico e, portanto, os cofres públicos não podem arcar com os custos da manutenção da estátua.

O prefeito Arnon Bezerra (PTB) está sendo criticado por católicos e pela imprensa por ter tomada a decisão, porque, alegam, a economia da cidade depende do turismo religioso.

Juazeiro recebe mais de dois milhões de romeiros por ano.

O Povo Online lembrou que o prefeito subiu em outubro de 2016 à colina do Horto de Padre Cícero para agradecer sua vitória nas eleições e que na época “as luzes estavam acesas”.

Na reportagem recheada de opiniões de Vanderlúcio Souza, o autor do texto, o site se posicionou contra a defesa do Estado laico, porque considerou o argumento do prefeito como “inconsistente”.

Em nota, a prefeitura afirmou que apenas estava cumprindo a lei.

É possível que Bezerra não aguente as pressões, desistindo de sua decisão.

Com informação O Povo Online e foto de divulgação.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.

Igreja Católica se rende ao fanatismo de padre Cícero