Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

sábado, 28 de janeiro de 2017

Dez razões para as mulheres ficarem longe do cristianismo


Deus quer que a mulher seja submissa
A americana Karen L. Garst, em seu site Faithess Feminista, numerou dez razões pelas as quais as mulheres devem rejeitar firmemente o cristianismo. Segue uma síntese do que ela escreveu. 

1 — A maldição de Eva

A Bíblia diz que Deus é todo-poderoso, é onipotente, onisciente, sabe de tudo que estar por acontecer e não comete erros.

Se é assim, por que ele em Gênesis permitiu que Eva fosse seduzida pelo diabo, na forma de serpente, e comesse o fruto da árvore proibida?

Bastaria Deus erguer um dedinho e fulminar o diabo com um raio. Mas ele não o fez.

Deus foi perverso ao estigmatizar Eva, ou seja, a mulher, como pecadora, a responsável pela expulsão sua e de Adão do Jardim do Éden.

E é apontada como a causadora do pecado original e foi condenada a sofrer a dor do parto.  

As mulheres cristãs, como tais, mostram, primeiro, que não têm senso crítico e, segundo, que endossam e prolongam o machismo. Além de serem masoquistas por adorar uma divindade que as detesta.

2 — Castigo pelo adultério


Deuteronômio 22:21 diz: "Então levarão a moça à porta da casa de seu pai, e os homens da sua cidade a apedrejarão, até que morra; pois fez loucura em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai; assim tirarás o mal do meio de ti."

Eis aí um exemplo, entre outros, de que, para Deus, a mulher é inferior ao homem, porque, quando este perde a virgindade, nenhum castigo é imposto a ele.

O adultério só pode ser cometido entre duas pessoas, um homem e uma mulher, mas somente a mulher é punida. Como Deus é justo...

3 — Estupro de duas mulheres


Gênesis 19:18 diz: “Eis aqui, duas filhas tenho, que ainda não conheceram homens; fora vo-las trarei, e fareis delas como bom for aos vossos olhos; somente nada façais a estes homens, porque por isso vieram à sombra do meu telhado.”

O trecho acima é um dos mais abomináveis da Bíblia. Ele relata o episódio em que Ló oferece à multidão suas duas filhas para que fossem estupradas, em vez de molestar dois anjos.

Que pai é este que trata suas mulheres foram usados como moeda de troca, como objetos elas fossem?

Belo exemplo de amor cristão parental.

4 — Mulheres como causa de uma praga

Números 31:17-18 diz: “(...) matai toda a mulher que conheceu algum homem, deitando-se com ele.
Porém, todas as meninas que não conheceram algum homem, deitando-se com ele, deixai-as viver para vós.”

Trata-se do episódio em que Deus diz a Moisés como “vingar o povo de Israel sobre os midianistas”.

A ordem foi matar as mulheres “impuras” (a não virgens) porque elas foram acusadas de serem a causa de uma praga que matou 24 mil israelitas.

Mas os assassinos de Moisés tiveram a permissão de poupar as virgens, para que elas fossem defloradas por eles.

A tal praga provavelmente era uma doença contagiosa por vírus.

Se Deus, que é onipotente, sabia disso por que permitiu a matança das mulheres?

5 — Jefté mata sua filha

Jefté prometeu a Deus lhe oferecer a primeira pessoa que o cumprimentasse se ele retornasse vitorioso de uma batalha contra os amonitas

Ele venceu e quem o cumprimentou foi sua filha virgem, que foi assassinada.

Deus não poderia ter dito a Jefté para sacrificar um cordeiro, como fez no caso de Isaque?

6 — Sacrifício de Isaac

Abraão está disposto a seguir os ditames de Deus para matar seu filho. Neste caso, Deus intervém, autorizando Abraão trocar o filho por um cordeiro.

Deveria qualquer mulher ou homem acreditar em uma deidade que pediria a um pai ou à mãe para sacrificar seus filhos para ele?

Se foi um teste de Deus para comprovar a obediência de Abrão, o todo-poderoso foi cruel.

E onde estava Sarah, a mãe?

Ela não foi consultada porque teve de se submeter à decisão do marido.

7 — Morte às prostitutas, mas não aos seus fregueses


Diz Levítico 21:9: “E quando a filha de um sacerdote começar a prostituir-se, profana a seu pai; com fogo será queimada.”

E os homens que usam as prostitutas, não devem ser também queimados?

Para a Bíblia, não, como se os homens fossem vítimas das prostitutas.

É por isso que as prostitutas, que exercem uma profissão difícil, são perseguidas até hoje.

Já os prostitutos, nem tanto.

8 — Maria é uma Virgem


Mateus declara que Jesus nasceu de uma virgem que se chama Maria.

Ele explica no capítulo 1:23 que o nascimento de Jesus cumpre a profecia do Antigo Testamento: "Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho".

Este nascimento virginal é um princípio fundamental do cristianismo hoje.

O que poucos sabem é que Mateus usou uma tradução incorreta de Isaías 7:14 para compor seu texto.

A palavra em Isaías no hebraico original significa mulher jovem, não virgem.

Deus sabia disso e se calou. Por que Jesus não escreveu sua própria história?

9 — Homens são responsáveis ​​pelas mulheres

Diz 1 Corintios 11:3: “Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo”.

Se as cristãs apoiam essa subserviência elas têm problema de autoestima e deveriam procurar um psiquiatra.

Se não apoiam, deveriam deixar de ser cristãs.

10 — Mulheres devem ser submissas

1 Pedro 3:1 também prega a submissão da mulher: “ Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos (...). 

Mais um trecho bíblico, ente tantos, que pregam a mulher como um ser inferior.

Mulheres e homens são iguais. 

Homens que apoiam essa igualdade também não deveriam ser cristãos.

O cristianismo e outras religiões têm sido usados para subjugar as mulheres. Para, por exemplo, lhe dizer que não têm direito ao próprio corpo. A Bíblia é usada para justificar a proibição do controle de natalidade e do aborto.

Eis a verdade: o livro sagrado do cristianismo foi escrito por homens e para os homens, de modo a justificar o seu poder sobre as mulheres. 

As transcrições bíblicas foram retiradas da Bíblia Online.

Envio de correção.

Machismo da Bíblia e Corão manda a mulher se calar




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...