Deputado da cruzada contra a masturbação tem ficha suja



O deputado Marcelo Aguiar (DEM-SP), na foto, deveria se preocupar com a lisura de sua carreira política, e não com a masturbação alheia.

Marcelo Aguiar
também é pastor
e cantor gospel
Pastor da Igreja Renascer, ele apresentou um projeto de lei para que as operadoras telefônicas restrinjam o acesso à "conteúdos de sexo virtual, prostituição e sites pornográficos", de modo a combater os viciados em masturbação.

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo reprovou a prestação de contas de Aguiar referentes às eleições de 2010. Ele recorreu, mas o Tribunal Superior Eleitoral manteve a decisão.

Em 2014, ele foi apontado como suspeito de ter um filho em um relacionamento extraconjugal.

Aguiar não tem senso do ridículo.

Em 2015, ele pediu ao Ministério Público providências contra o quadro "Galinha Preta Convertidinha" de um programa de humor da Rede Globo.

Com informação do TSE e da Transparência Brasil e foto de divulgação

Envio de correção.



Malafaia condena masturbador com sete trechos bíblicos