Cidadão de Mogi pede retirada de imagens religiosas da Câmara


Câmara parece uma igreja por fora e por dentro
O cidadão e ativista político Mário Berti protocolou na Câmara Municipal de Mogi das Cruzes (SP) um pedido para que sejam retiradas dali todas as imagens religiosas.

Lembrando que uma instituição pública não pode se envolver com religião, porque o Estado é laico, Berti também solicitou o fim dos convites para que religiosos tenham assentos de destaque por ocasião de eventos patrocinados pela Câmara.

Berti vai ter de recorrer ao Ministério Público, para que seja acionada a Justiça, porque há poucas chances (ou nenhuma) de a Câmara atender aos seus pedidos.

Carlos Evaristo de Souza (PSD), o presidente da Casa, é bispo da Igreja do Evangelho Quadrangular.

Com informação do Diário de Mogi e foto de divulgação.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.

Ensino religioso em escolas de um Estado laico é aberração