Após matar 26 detentos, PCC diz que ‘Deus é justo’, mostra vídeo


Depois da matança, um pai-nosso
“Fé em Deus que ele é justo”, gritou um detento após a organização à qual está ligado, o PCC, ter matado com requintes de perversidade 26 presidiários da Penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta, no Rio Grande do Norte.

Essa devoção a Deus está no final de um vídeo [ver abaixo] de 2,12 minutos mostrando uma reunião naquele presídio de lideranças do PCC com seus seguidores.

Dá para se ouvir também, no vídeo, parte de um pai-nosso.

“Graças a Deus, não perdemos nenhum dos nossos irmãos”, disse um dos líderes, referindo-se ao massacre do dia 14 de janeiro de 2016.

O problema é que os detentos assassinados, pertencentes a outras organizações, como o Comando Vermelho, têm o mesmo deus cristão.

Uma pesquisa divulgada em 2015 revela que a maioria dos presidiários é composta por evangélicos.


Com informação e reprodução de imagens de vídeo postado no Youtube, além de outras fontes.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.

Mãe de detento tem de pagar dízimo à ala de evangélicos