Menina foi violentada por ter ‘problema espiritual’, diz médica


Pediatra disse que menina sofreu
consequências de suas 'vidas passadas'
Uma pediatra de Rondonópolis (MT) se recusou a atender uma menina estuprada pelo tio porque, no entendimento da médica, a culpa foi da própria criança por ter um “problema espiritual” herdado de “vidas passadas”.

A mãe da menina recorreu à Justiça, que condenou a médica a pagar indenização de R$ 10 mil. Cabe recurso.

O processo judicial se encontra sob segredo de justiça, não se sabendo, portanto, nomes e datas, a não ser que a menina tem hoje 7 anos.

Rondonópolis tem cerca de 220 mil habitantes e fica a 218 km de Cuiabá [ver mapa abaixo].

Pelo que a médica falou à mãe por telefone (a conversa foi gravada), a menina "tem uma energia sexual que puxou o tio para ter sexo”.

A mãe entrou em contato com a médica porque a menina estava com problemas físicos e psicólogos por causa da violência.

Diagnóstico da médica espírita: “A sua filha não é vítima de nada, ela tem que se responsabilizar [pelas vidas passadas]”.

No processo, o advogado da defesa disse que a médica se recusou a atender a menina com base na liberdade de crença.


Com informação das agências.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Espírita faz estudo 'cientifico' que dá aval a Chico Xavier