Bispos pedem a padres cautela com doação ‘acima da média’


do O Antagonista

A investigação em torno das suspeitas transações nas contas da paróquia do padre Moacir Anastácio (o padre de Gim Argello), em Brasília, e agora o envolvimento do pastor Silas Malafaia em acusações de lavagem de dinheiro despertaram, enfim, certa preocupação na cúpula da Igreja Católica, apurou O Antagonista.

Sacerdotes não
deveriam saber
de suas ovelhas?
Ainda não há uma ordem formal nem mesmo regras definidas, mas os bispos já começaram a orientar seus padres a terem o máximo de cautela diante de qualquer doação "acima da média".

"Uma coisa é uma senhora doar 10 ou 20 mil reais para ajudar a instalar o ar-condicionado da igreja, por exemplo, como acontece com certa frequência. Outra coisa completamente diferente é um padre aceitar um depósito — ainda mais em sua conta pessoal — de quantias vultosas de quem quer que seja", disse a este site um bispo católico

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Quanto é lavagem de dinheiro dos R$ 17 bilhões das igrejas?