Paulopes

Religião, ateísmo, ciência e astronomia

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Muçulmanos do Paquistão defendem agressão à mulher

O Conselho Islâmico do Paquistão propôs a legalização do direito previsto no Corão segundo o qual o homem pode bater em sua mulher para discipliná-la.

Sherani disse que
mulher indisciplinada
deve levar surra
Mohammad Khan Sherani (foto), defensor da ideologia islâmica no país, disse que a legislação deve autorizar a marido a punir fisicamente sua esposa quando ela não se vestir adequadamente ou se recusar a relações sexuais, além de deixar de tomar banho após esses contatos ou em período de menstruação.

Acrescentou que o homem também pode castigar a mulher se ela não usar um hijab, conversar com estranhos e falar alto.

Sherani disse que a surra só pode ser dado como último recurso e que ela tem de ser “leve”, poupando o rosto, para livrá-lo de cicatrizes, e a partes íntimas.

A proposta do Conselho Islâmico é uma reação às lideranças de direitos humanos que pressionam o governo a aprovar uma legislação que puna autores de violência doméstica, psicológica e sexual.

Muçulmano brasileiro ensina
 como bater em mulher

video


Com informação da BBC.






Postar um comentário

Posts mais compartilhados na semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...