Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Livro de Darwin abalou o mundo e desmoralizou o criacionismo

da Livraria Folha

Nascido em família culta no dia 12 de fevereiro de 1809, em Shewsbury, Inglaterra, Charles Robert Darwin revolucionou a biologia aos 50 anos, ao publicar "Sobre a Origem das Espécies Através da Seleção Natural ou a Preservação de Raças Favorecidas na Luta pela Vida", ou simplesmente "A Origem das Espécies", como ficou conhecida.

'Origem' deu um
golpe fatal na visão
religiosa do mundo
No dia 27 de dezembro de 1831, o britânico Charles Darwin, com apenas 22 anos, embarcou no HMS Beagle. O navio -um dos mais famosos da história da ciência- zarpou em missão de levantamento topográfico da América do Sul e regiões circunvizinhas. A jornada, prevista para cerca de 20 meses, estendeu-se por cinco anos e determinou toda a carreira do naturalista.

No dia 24 de novembro de 1859, uma quinta-feira, era lançada a primeira edição de"A Origem das Espécies". Com tiragem inicial de 1.250 exemplares, "o livro que abalou o mundo", considerado um dos mais importantes da história, apresentava ao mundo a teoria da evolução.

Os estudos do naturalista apontavam para um lento processo de seleção natural e de descendência, por meio de inúmeras mutações e adaptações graduais. A edição publicada pela editora Martin Claret inclui ilustrações em cada capítulo e prefácio de Nélio Bizzo.

O título causou grande polêmica na época. A hipótese de Darwin contraria o criacionismo, ideia religiosa de que toda a forma de vida procede da criação divina, literalmente como é apresentado pela Bíblia. Supor o parentesco entre homens e macacos também contribuiu para o assombro da Inglaterra vitoriana e do mundo.

No dia 30 de junho de 1860, em um sábado que se tornaria memorável para a história da ciência, o bispo Samuel Wilberforce (1805-73) e Thomas Henry Huxley (1825-95) debateram a teoria de Darwin na Universidade de Oxford, Inglaterra.

Wilberforce criticou as bases cientificas da evolução das espécies, enquanto Huxley, chamado de "buldogue de Darwin", defendeu a hipótese darwiniana. O encontro foi um duelo entre fé e razão.

A teoria de Charles Darwin ultrapassou o campo das ciências naturais e se estendeu pelas ciências humanas e por toda a cultura contemporânea. Hoje, a teoria da evolução ainda é um dos temas mais debatidos entre religiosos e cientistas.

O título do texto é de autoria deste site.





Carta em que Darwin nega Bíblia é leiloada por US$ 197 mil

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...