Estado Islâmico apedreja duas jovens acusadas de adultério

Terroristas mataram mulheres em nome de Alá
Com a participação de um grupo de pessoas, o Estado Islâmico matou por apedrejamento duas jovens — uma de 16 e outra de 17 anos — sob a acusação de terem cometido adultério. 

As duas foram flagradas na casa de dois homens na cidade de Deir ez-Zor, no leste da Síria. O grupo de terroristas islâmico domina essa região do país.

Os homens também punidos, não com apedrejamento, mas com 50 chicotadas cada um.

A população ficou revoltada com a desigualdade da punição.

Apedrejamento de mulher virou rotina nas regiões dominadas pelo Estado Islâmico.

Com informação das agências.





Estado Islâmico estabelece regras para violentar mulher

Postar um comentário