sábado, 16 de maio de 2015

Vereadora quer impor pregação nos terminais de ônibus

Pastora Luciana tenta
substituir a lei do silêncio
pelo proselitismo religioso
Embora Manaus (AM) tenha incontáveis templos evangélicos, a vereadora do PP Pastora Luciana (foto), líder do Ministério Apostólico Sol Brilhante, quer mais espaço para pregação, mesmo que tenha de atropelar o Estado laico, avançando no espaço público.

Na semana passada, ela protocolou um projeto de lei para derrubar a lei de silêncio de modo que os religiosos possam fazer proselitismo nos terminais de ônibus da cidade.

Ou seja, em nome de Jesus, ela quer liberar os terminais para os megafones de pregadores, incomodando os usuários com a poluição sonora, além da chateação da abordagem, pelo menos àqueles que querem distância das religiões..

Em tese, o projeto de lei se refere aos pregadores de todas as religiões. Mas não é bem assim, porque estabelece que a liberação dos terminais só será concedida a quem tiver cargo “eclesiástico” e estiver afiliado a uma igreja, à qual caberá dar a autorização para o uso do espaço.  É de se supor que, assim, espíritas e umbandistas, por exemplo, fiquem excluídos.

Na prática, se o projeto de lei for aprovado,  as igrejas, principalmente as evangélicas, passariam a ter o controle dos terminais de ônibus para fins de proselitismo.

A vereadora tem sido muito criticada nas redes sociais. Há pessoas dizendo que ela, em vez de tentar impor a sua religião a toda população, deveria cuidar da pontualidade dos ônibus, do conforto e da segurança.

Em resumo: ela deveria trabalhar, em vez de pregar.

Com informação de A Critica e foto do página do Facebook da pastora Luciana.





CPTM proíbe pregação no trem, mas Irmão Guto não respeita


Posts mais compartilhados na semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...