Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

terça-feira, 17 de março de 2015

Em Nyanmar, três pessoas vão para cadeia por postar Buda com fones

Por causa desta imagem, um
 neozelandês e dois birmaneses
 ficarão presos 2,5 anos
A Justiça de Nyanmar (país também chamado de Birmânia) condenou o neozelandês Philip Blackwood, 32, na foto abaixo, e os birmaneses Tun Thurein, 40, e Htut Ko Ko Lwin, 26, a dois anos e meio de prisão por publicarem no internet a imagem de Buda com fones de ouvidos.

Os três foram condenados sob a acusação de insultarem crenças religiosas e perturbarem a ordem público. O rigor da sentença foi justificado pelo juiz como uma forma de conter o extremismo religioso que tem se firmado no país.

A imagem psicodélica do Buda foi postada no Facebook para divulgar a inauguração de um bar em Rangum, que é a maior cidade de Nyamar. O nome dela significa “Cidade sem inimigos”.

Blackwood tirou o Buda do Facebook logo após receber as primeiras queixas. Ele substituiu a imagem por um pedido de desculpas por ter cometido uma gafe por uma “ignorância embaraçosa”.

Mesmo assim ele e os dois birmaneses foram presos no dia 10 de dezembro de 2014, ficando desde então à disposição da Justiça.

Blackwood pediu
desculpas, mas em vão
Na rede social, budistas — uns mais raivosos que outros — acusam Blackwood de ter insultado cerca de 500 milhões de fiéis em todo o mundo.

O bar foi fechado após duas semanas de ter sido inaugurado.

Para organizações como a Human Rights Watch e Anistia Internacional, a condenação ilustra a influência cada vez mais forte na Justiça e na política dos monges nacionalistas radicais.

Tem sido frequente ocorrer confronto entre esses nacionalistas e muçulmanos. Desde 2012, cerca de 250 pessoas morreram nesses atritos. Mais de 150 mil pessoas — muçulmanos na maioria — foram obrigadas a deixar o país.

Com informação das agências e foto de divulgação.





Egito condena estudante à prisão pelo crime de ser ateu


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...