Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Pela primeira vez Vaticano prende um sacerdote pedófilo

Wesolowski tinha computador com
100 mil arquivos de pornografia infantil
Pela primeira vez o Vaticano prendeu um sacerdote acusado de pedofilia. Trata-se do arcebispo polonês Josef Wesolowski (foto), ex-núncio do Vaticano na República Dominicana, Porto Rico e Haiti.

O Corriere Della Sera informou que o Vaticano encontrou em um computador do arcebispo mais de 100 mil arquivos de fotos e vídeos com pornografia infantil.

De acordo com o jornal italiano, Wesolowski aparentemente tinha baixado da internet as imagens e fotos. Nelas há crianças e adolescentes entre 13 e 17 anos nus fazendo sexo entre si. Mais de 46 mil imagens foram apagadas pelo usuário do computador, mas a perícia conseguiu recuperá-las. Há suspeita de que o sacerdote fazia parte de uma rede internacional de pedofilia.

Em setembro de 2013, a Justiça de República Dominicana tinha começado a investigar denúncias envolvendo o embaixador do Vaticano em casos de abusos infantil. Na mesma época, o Vaticano abriu um processo em seus tribunais da Doutrina da Fé, demitindo-o do estado clerical, que na prática significa expulsão do sacerdócio.

Quando foi preso, Wesolowski estava morando em Roma sem ser incomodado, mesmo o arcebispo Víctor Masalles, da Arquidiocese de Santo Domingo, ter expressado em junho sua indignação pelo “silêncio da Igreja, ferindo o Povo de Deus”.

Na época, Masalles escreveu no Twitter que, para ele, foi “uma surpresa ter visto Wesolowski passeando na Via della Scrota em Roma”.

Ultimamente, vítimas do ex-núncio estavam pressionando o Vaticano a fazer alguma coisa para que o pedófilo não fugisse, escapando da Justiça criminal.

Wesolowski está em prisão domiciliar em um apartamento do Vaticano.

Com informação das agências.





Igreja mandou pedófilo cuidar de filhos de índios brasileiros
abril de 2010


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...