Paulopes

Religião, ateísmo, ciência e astronomia

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Vaticano veta exposição de fotos de beijo de gays em igrejas

O artista espanhol Gonzalo Orquín fez as
fotos com voluntários gays e héteros
Recentemente, o pastor e deputado Marco Feliciano (PSC) mandou prender duas lésbicas por estarem se beijando durante o culto.

O Vaticano fez algo semelhante: proibiu que a Galleria L’Opera, de Roma, expusesse quadros do espanhol Gonzalo Orquín com fotos de beijo de casais gays dentro de igrejas locais. A galeria acatou o veto.

O próprio Orquín concordou em não expor seus quadros. “Eu conversei com meus advogados e, por razões de segurança, desistimos da exposição”, disse. Ele temeu haver algum tipo de retaliação violenta por parte de católicos.

A galeria e o artista foram advertidos pelo Vicariato de Roma, uma entidade do Vaticano, de que a Igreja é contra a exposição cujo cenário são suas igrejas.

Claudio Tanturri, porta-voz do Vicariato, disse que as fotos são uma afronta a fé dos católicos. Falou que, além disso, o direito constitucional italiano protege o “sentimento religioso dos fieis e os lugares de culto”.

Orquín, que é católico, disse que as fotos foram feitas com casais voluntários homossexuais e heterossexuais.

"Nós tirávamos as fotos no altar e fugíamos”, disse. “Foi um trabalho parecido com um flash mob (mobilização instantânea de pessoas para terminada ações). Em algumas vezes tivemos que sair, pois havia um povo de oração. Não foi fácil", disse o artista.

Com informação das agências.





Feliciano manda prender garotas por beijo em culto
setembro de 2013

Religião contra liberdade de expressão


Postar um comentário

Posts mais compartilhados na semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...