Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Diário de um infartado: na companhia de Dostoiévski

Livro já revela a grandeza
do escritor russo
- Prevista para hoje (4), a minha cirurgia foi adiada para sábado de manhã. Os médicos informam que meu quadro é estável, apesar de eu ter três ou quatro artérias entupidas.

- Tenho acessado a internet por intermédio de um modem da Oi. Trata-se de um acesso lento, muito lento. Uma droga.

- Aqui no hospital, médicos, enfermeiros e técnicos têm falado muito sobre a pretensão da Dilma de importar médicos cubanos. Até agora, não apareceu sequer uma pessoa defendendo a argumentação da presidente.

- Estou relendo “Memórias do Subsolo” (Editora 34, com tradução de Boris Schnaiderman). Trata-se de um pequeno livro que já revela a grandiosidade da escrita de Dostoiévski. Minha mulher acha que eu deveria ler algo menos denso, para poupar meu coração de grandes emoções.

- Na primeira leitura que fiz do “Subsolo”, há mais de dez anos, sublinhei algumas frases ditas pelo protagonista, como: “Juros-vos, senhores, que uma consciência muito perspicaz é uma doença, uma doença autêntica, completa”. Só essa afirmação é suficiente para alimentar uma longa discussão.

- Continuo a ler “Por que as pessoas acreditam em Coisas Estranhas”, de Michael Shermer (JSN Editora Ltda., 382 pags.). O livro é ótimo. Pretendo transcrever alguns de seus trechos nos próximos dias.

- Minha mulher me comprou um livro interessante, “Religiões” (Pocket Ouro), organizado por John Bowker. O livro apresenta um resumo da fé no Ocidente e Oriente, desde a pré-história. Em uma folheada, encontrei lá: “Desafio ainda mais sério às Igrejas aconteceu no século XX, quando a Europa mergulhou em duas grandes guerras disputadas com moderna tecnologia e crueldade bárbara e entre nações de longa história cristã. O sofrimento inclui a morte de seis milhões de judeus em campos de concentração. O cristianismo foi impotente para deter esses horrores; na verdade eles foram preparados pelos ensinamentos nacionalistas e antissemitas das Igrejas. Será que Deus também estaria sofrendo, ainda que impotente, e se é que Deus existia?”

- Muita gente dizendo: “Apesar de você ser ateu, estão rezando por você”.

- O evangélico fanático que me manda e-mail quase diariamente desejando que caia sobre mim o peso da ira divina deve estar feliz com o meu infarto, rs, rs.





Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...