Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Malafaia defende retrocesso 'quase inquisitório', diz CFP

Nota da entidade lembra que o
pastor é graduado em psicologia
Nota do CFP (Conselho Federal de Psicologia) repudiou as declarações sobre homossexualidades feitas no domingo por Silas Malafaia no programa de “De Frente com Gabi”, no SBT. O pastor afirmou que “ninguém nasce gay, homossexualismo é um comportamento” e que não acredita que dois homens ou duas mulheres possam dar uma criação normal a uma criança.

Para o conselho, “é lamentável que exista um profissional que defenda uma posição de retrocesso que chega a ser quase inquisitório, colocando como vertentes do seu pensamento a exclusão e o preconceito na leitura dos Direitos Humanos”.

Ao destacar que Malafaia é graduado em psicologia, o Conselho afirmou que ele transgrediu normas de conduta dos psicólogos, as quais impedem os profissionais de considerarem homossexualidade como “doença, desvio ou perversão”. Isto porque os “diferentes modos de exercício da sexualidade fazem parte das possibilidades da existência humana”.

Por isso, acrescentou a nota, os psicólogos estão proibidos de propor tratamento de “cura” da homossexualidade. “Infelizmente, nada disso soa em consonância com o discurso de Silas Malafaia.”

O Conselho associou as agressões e assassinatos de homossexuais aos “discursos que os colocam como inferiores, vítimas de sua própria existência”. Acrescentou que esses discursos são “ações de extermínio de subjetividades indesejadas”.

Em 2011, líderes do movimento gay pediram pela terceira vez ao CFP a cassação do registro de psicólogo de Malafaia com o argumento de que ele é defensor da homofobia.

Na ocasião o pastor acusou os ativistas homossexuais de “intolerantes” por tentarem amordaçá-lo. Argumentou que manifesta como pastor sobre homossexualidade e com base na Bíblia, e não como psicológico, estando, portanto, fora do alcance de qualquer medida do Conselho de Psicologia.

"Eles [líderes do movimento gay] tentaram por três vezes cassar o meu registro de psicólogo, e não deu em nada, foi tudo arquivado [porque] é ridículo”, disse.





Com informação do CFP e deste blog.

Liderança gay pede cassação do registro de psicólogo de Malafaia
julho de 2011

Malafaia

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...