Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Egito suspende Youtube por causa de vídeo anti-islã

Imagem do filme a Inocência dos Muçulmanos
Filme mostra o profeta Maomé
como mulherengo e tolo
Um tribunal administrativo do Egito determinou a suspensão por um mês do Youtube por causa de um trailer de 13 minutos do filme anti-islã “A Inocência dos muçulmanos” hospedado no site.

Os juízes entenderam que o vídeo insulta o Maomé. “O YouTube insistiu em transmitir o filme e insultar o Islã e o profeta, desrespeitando as crenças de milhões de egípcios e desconsiderando o descontentamento de todos os muçulmanos", disse o tribunal, de acordo com a agência de notícia MENA.

Os muçulmanos consideram ofensa qualquer representação do profeta. No caso do filme há o agravante de que Maomé é retratado com mulherengo e tolo.

O Google, dono do Youtube, sofre pressões de islâmicos desde quando o vídeo foi postado, no ano passado. A empresa se mantém irredutível porque afirma que está preservando a liberdade de expressão.

Em dezembro, a Justiça egípcia condenou o estudante Saber Aber a três anos de prisão por ter postado o vídeo em sua página sobre ateísmo no Facebook. Após ter obtido o direito de recorrer da sentença em liberdade, Saber e sua família deixaram o país porque estavam sofrendo ameaça de morte.

No Brasil, a União Nacional das Entidade Islâmicas conseguiu em setembro de 2012 uma liminar que tirou o vídeo da versão brasileira do Youtube.

Em janeiro deste ano, o juiz Paulo César Batista dos Santos, da 25ª Vara Cível de São Paulo, derrubou a liminar por entender que a “livre manifestação do pensamento artístico tem de ser respeitada”, mesmo quando se trata de uma obra de mau-gosto, que é o caso do filme.





Com informação das agências.

Versão legendada em português mostra trailer de filme anti-islã
outubro de 2012

Religião contra liberdade de expressão
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...