Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Ateus americanos processam floricultura por discriminação

Jessica Ahlquist
Floricultura recusou entrega a Jessica,
que foi à Justiça contra oração na escola
Em janeiro de 2012, a FFRF (Freedom From Religion Foundation), a maior associação dos Estados Unidos de ateus e agnósticos, encomendou a uma floricultura a entrega de uma dúzia de rosas vermelhas a Jessica Ahlquist (foto), 16, de Cranston, Rhode Island,  por ter conseguido ordem judicial para que a escola (pública) onde estuda deixasse de exibir um banner com oração.

Marina Plowman, dona da Twins Florist, se recusou a aceitar a encomenda quando soube que Ahlquist é ateia. “Eu sou uma proprietária independente e posso atender quem eu quiser e quando”, alegou. “É a minha liberdade de expressão.”

Agora, Plowman vai ter de responder ao Tribunal Superior a acusação de que a sua recusa foi um ato discriminatório por motivo religioso, de acordo com ação que a FFRF moveu contra ela.

Houve uma tentativa de conciliação com a intermediação da Comissão Estadual de Direitos Humanos, mas a FFRF decidiu recorrer à instância superior da Justiça porque Plowman demonstrou não ter nenhuma intenção de se desculpar. A associação solicitou que seja constituído um júri para o caso.

Outra floricultura da cidade também recusou na época a encomenda, mas ela está disposta a fazer um acordo em uma reunião de conciliação marcada para março.

Com informação do site da FFRF, entre outras fontes.





Cristãos xingam aluna que obteve decisão contra oração
janeiro de 2012

Ateísmo


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...