Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Tribunal da Polônia proíbe abate religioso com dor


Justiça decidiu que o
abate  religioso é cruel 

O Tribunal Constitucional, a mais alta instância da Justiça da Polônia, proibiu o abate religioso por considerá-lo cruel, desrespeitando, portanto, a lei de proteção aos animais.

A decisão contraria a instrução da UE (União Europeia) que entra em vigor em janeiro de 2013 permitindo tal ritual porque faz parte da liberdade de religião.

Para o tribunal polonês, contudo, a matança com dor de animais, sem atordoá-los, deixando-os sangrar, fere uma lei do país de 2009. A Polônia, nesse caso, não precisa se submeter à orientação da UE.

A maioria da população polonesa é católica, e o ritual com sofrimento dos animais pertence à tradição judaica e islâmica.

Na interpretação dessas duas crenças, o animal tem de estar consciente no momento de sua morte, para que a sua carne se mantenha pura e, portanto, adequada para o consumo.

Na Holanda, a Câmara dos Deputados aprovou no ano passado uma lei proibindo o abate religioso, mas a medida emperrou no Senado em consequência das pressões de religiosos. No Reino Unido, também se discute a proibição do ritual, com o apoio de setores do governo.

Sacerdotes do judaísmo e do islamismo argumentam que desenvolveram uma técnica de abate que minimiza o sofrimento dos animais, mas não há nenhum estudo científico que garante isso.





Com informação do National Secular Society.



Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...