Onde há mais violência, na Bíblia ou no Corão? Depende

Bíblia e Corão
Em ambos os livros, o castigo divino se estende para a eternidade
A Bíblia e o Corão, como se sabe, contêm passagens de extrema violência.

Exemplo cristão: "E disse-lhes: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Cada um ponha a sua espada sobre a sua coxa; e passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, e cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho. (Êxodo 32:27)

Exemplo muçulmano: "Alá vai tornar a vida miserável para os descrentes e vai torturá-los para sempre depois de sua morte". (Corão 2:114, em tradução livre).

A perversidade é tanta, que nos dois livros há trechos que ameaçam com o castigo eterno, como no exemplo acima do Corão. Na Bíblia, há várias referências ao "fogo eterno", uma inclusive atribuída a Jesus, a figura central do cristianismo.

Apesar disso, a Bíblia e o Corão têm sido guias de conduta de moralidade para bilhões de pessoas em todo o mundo. No Brasil, por exemplo, de vez em quando aparece um vereador com proposta de lei para que os estudantes leiam trechos bíblicos, de modo a conter a agressividade deles.

Qual dos dois livros sagrados destilam mais crueldade? A resposta depende de como for feita a comparação.

Em quantidade de citações, a Bíblia ganha fácil: possui 1.214 trechos que propagam ódio, violência, o horror, contra 527 do Corão.

Ocorre que a Bíblia tem mais páginas do que o livro sagrado dos muçulmanos.  Levando isso em consideração, o blogueiro americano Steve Wells fez cálculos de proporcionalidade, chegando ao seguinte resultado: do total de versos do Corão, 8,85% correspondem à violência, contra 3,89% da Bíblia. Ou seja, por esse parâmetro, o islamismo é mais violento do que o cristianismo.

Em inglês, aqui estão os relatos bíblico que exaltam a violência, um a um, e aqui os do Corão.

Os líderes religiosos (exceto os fundamentalistas) pouco falam sobre esses textos,  mas eles não podem negar que fazem parte da obra de Deus.

Com informação do Dwindling In Unubelief.





Trechos bíblicos cuja existência crentes fingem não saber
maio de 2012

Comentários

  1. Ateu interpletando a biblia literalmente. Tudo fora de contesto, blá blá blá...
    Vai começar a sessão ódio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O contexto geralmente é um só, violência contra quem não desfruta da mesma crença.

      Excluir
    2. Cristão que inventa quando se deve interpretar literalmente ou não conforme for conveniente.

      Excluir
    3. "Interpletando", cebolinha?

      Excluir
    4. Que se faça o seguinte então: alguma editora lança uma versão da bíblia contendo em cada versículo uma legenda com: interprete literalmente ou não interprete literalmente, assim sempre que for preciso mostrar como a doutrina nunca esteve envolvida com: machismo, escravidão, massacre e outros "erros de interpretação", o pseudo líder religioso não terá mais nenhum problema com sua habitual lavagem cerebral.

      Excluir
    5. É tudo fora do SEU contexto né?

      Então a ressuireição não foi literal né?

      Excluir
    6. Cristão querendo justificar a violência na Bíblia, blá blá blá...
      vai começar a sessão da venda nos olhos.

      Excluir
    7. Hôhôhô a velha desculpa (esfarrapada) do contexto.

      Excluir
    8. Anônimo13 de agosto de 2012 21:47,

      E o seu comentário deve ser interpretado literalmente ou não?

      Excluir
  2. É ISSO QUE A SOCIEDADE DEFENDE???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bolsjertribetværdiforøgelse13 de agosto de 2012 22:43

      É isso que dizem ser 'bom'?

      Excluir
  3. Na realidade, para o Islã o Corão não é o único livro sagrado, existem mais livros sagrados, a Torá, Salmos, um livro perdido de Abraão e parte do Novo Testamento, aceitam Jesus, Maria e João Batista. Os cristãos também aceitam vários livros sagrados além do Novo Testamento: os que o Bispo Eusébio mais gostava, pois foi ele quem montou o que conhecemos por Bíblia. Quanto a proposta do post, as duas religiões são abraâmicas, isto é, se baseiam no deus mais atrasado, ignorante e sanguinário daquela época, tanto que do judaísmo abraâmico surgem dois monstros cruéis que detonam a humanidade conforme o poder atribuídos a eles em determinadas épocas: Jesus e Maomé ou, cristianismo e islamismo.

    ResponderExcluir
  4. Há um erro nesta frase: "Na Bíblia, há várias referências ao 'fogo eterno', uma inclusive atribuída a Jesus, a figura central do cristianismo." Na verdade, não há somente uma ocasião em que Cristo fala pessoalmente do inferno, mas várias e várias. No Evangelho de Mateus, por exemplo, de cada dez palavras que ele diz, nove são sobre o inferno. Às vezes, as suas referências ao inferno aparecem até nos locais mais insuspeitos, como na parábola do joio e do trigo. Quando ele diz que o joio deve ser separado do trigo e atirado ao fogo, não é bem do joio que ele está falando...

    ResponderExcluir
  5. Vejam este outro exemplo de Mateus (7, 16-19):

    Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinhos e figos dos abrolhos? Toda árvore boa dá bons frutos; toda árvore má dá maus frutos. Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma árvore má, bons frutos. Toda árvore que não der bons frutos será cortada e lançada ao fogo.

    Novamente, não é bem de uma árvore que ele está falando...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheci uma crente, nao sei de qual das varias igrejas, que ao me ver plantar uma arvore , declarou :
      Jesus não aprova plantas sem frutos. Então eu estava pecando porque a arvore que eu plantava não dava frutos. Como se pode ver a interpretação da Biblia vai de acordo com o que o individuo que a le interpreta ou lhe dizem, dependendo do ponto de vista e de seus interesses. No meu modo de ver a biblia só interessa aos sócios do clube.Ferramenta perigosa de manipulação e conquista, se não pelo terror psicologico ainda mais pela força e derramamento de sangue.

      Excluir
  6. Ambos os livros são sanguinários e imorais, e são completamente descartáveis em uma sociedade civilizada.

    Ou pelo menos deveriam ser.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante. Imagine um quartel:
      Todos com medo de morrer, mas os livros citados, lhes enganam com a promessa de proteção e o soldado ganha coragem, e a guerra continua. É pra isso que servem.
      Nos demais seguimentos a farsa continua. E os seguidores vão dando a vida e continuando escravos, até que morram, tendo desperdiçado a bela vida que poderiam ter. Esses livros são como estatuo de clube so deveriam interessar ao socios, com livre e voluntario ingresso. A sociedade como um todo deveria seguir o código civil, e rejeitar essas imposições do tempo das cavernas. Essa massa de manobra ainda vai dar muito trabalho............

      Excluir
  7. As obras de Carlos Zéfiro são muito menos imorais que esses dois livros deploráveis. Aliás, são muito melhores que eles. Nunca vi ninguém matar ninguém incitado pelos livros de Carlos Zéfiro.

    Existem livros mais morais que os de Carlos Zéfiro, é claro, mas eu quis nivelar por baixo.

    ResponderExcluir
  8. Sugiro aos amigos a leitura dos textos de Robert G. Ingersoll. Basta uma pesquisada no Google. A opinião dele sobre a bíblia é bem direta e todo ateu deveria conhecê-la. Dois dos textos dele são pérolas do ateísmo.

    ResponderExcluir
  9. A biblia é pra ser vista no modo literal?

    mas pros gays é pra ser ao pé da letra né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vich mãe, apareceu um provavel gay enrrustido. Pare de sofrer Felipe. Se assuma menina.

      Excluir
    2. O Felipe vai interpretar ao pé-de-mesa.Se é que me entendem...

      Excluir
    3. Olavete? Dando chiliques?

      Excluir
    4. Quem não sabe que a bíblia é interpretada conforme as conveniências?

      Excluir
    5. Xingar é mais facil que argumentar

      By religiosos.




      Excluir
    6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  10. É inegável que em razão do deus bíblico pessoas fizeram e fazem muita coisa ruim, muitos religiosos tentam dissimular esta verdade e dizer que o deus bíblico é bonzinho e não teve nada a ver com tanta violência, mais se existisse um deus e ele não quisesse violência ,ele teria dado um jeito de toda esta violência que lemos na bíblia não tivesse ocorrido. É bem verdade mesmo o homem fez deus sua imagem e semelhança.

    ResponderExcluir
  11. Já perdi meu tempo lendo a Bíblia e Corão. Ambos contém passagens violentas e contraditórias. Claro, os judeus, cristãos e muçulmanos "moderados" sempre tentam um malabarismo teológico para tentar refutar essas passagens violentas e contraditórias.

    Agora, se tomarmos as Bíblias judaica e cristã como exemplo, veremos que elas foram escritas por diferentes autores, em diferentes época através dos séculos. Por sua vez, o Corão foi escrito às pressas. Os islâmicos juram de pés juntos que Maomé recebia as "revelações" e pedia a compiladores para que escrevessem, uma vez que o próprio era analfabeto. Agora me digam, como um homem iletrado ia decorar versículo por versículo dito por um amigo imaginário (o anjo Gabriel) e sem se contradizer? A verdade é que os historiadores mais críticos dizem que quem compilou o Corão foi o califa Omar; e aí, sabemos né. O cara deve ter acrescentado o que queria, feito tudo ao seu gosto. Na realidade, Maomé é mais um conquistador tipo Alexandre, o Grande, do que um líder religioso. Por isso, essas passagens cheias de violência e guerra.

    Há algumas partes da Bíblia e no Corão que são legais. A narrativa de José, filho de Jacó, é interessante. E a história do rei Salomão com as duas mães é uma lição. Apesar das suas contradições e violências, a surata 109 (Os Incrédulos) do Corão tem uma lição para os dias de hoje:

    Dize: Ó incrédulos,
    Não adoro o que adorais,
    Nem vós adorais o que adoro.
    E jamais adorarei o que adorais,
    Nem vós adorareis o que adoro.
    Vós tendes a vossa religião e eu tenho a minha.

    ResponderExcluir
  12. Deveriam pegar as passagens boas também. Eu acho que o corão também perde.

    ResponderExcluir
  13. paulo Lopes, uma notícia importante para você colocar no seu site:

    Famosa americana ateia, anunciou em seu conhecido site a conversão ao catolicismo

    http://www.cleofas.com.br/ver_conteudo.aspx?m=art&cat=110&scat=82&id=6647

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já me mandaram essa notícia inúmeras vezes. Não a publiquei porque há algo de estranho: a "famosa" ateia só ficou famosa mesmo depois que converteu ao catolicismo.

      Excluir
    2. Paulo, no Wikipedia está também o nome dessa atéia convertida:

      http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_converts_to_Christianity_from_atheism

      Se eu não me engano, ela é o vigésimo nome entre os ditos convertidos.

      Excluir
    3. E aqui também tem uma matéria falando da tal conversão dela:

      http://usnews.nbcnews.com/_news/2012/06/19/12299214-atheist-blogger-leah-libresco-converts-to-christianity?lite

      Excluir
    4. Eu conheço muitos blogueiros ateus, e nunca tinha ouvido falar desta mulher.

      Excluir
    5. Já vi lagarta transformando-se em borboleta,nunca o contrário...

      Excluir
  14. Mas todo religioso foi ateu um dia. e com sorte podera voltar a se-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas conversões, em muitos casos ( E AQUI HÁ VÁRIOS EXEMPLOS ), são FOR MONEY! Ou seja: A pessoa continua não acreditando, APENAS PASSA A DIZER QUE ACREDITA PARA OS OUTROS POR RAZÕES FINANCEIRAS!.

      Excluir
    2. cara por dinheiro as péssoas fazem qualquer coisa absurda e inusitada pra gsnhar alguns "trocados"

      nem com toda grana do mundo eu viraria crenta

      abraços, Ryoko

      Excluir
    3. Já vi lagarta transformando-se em borboleta,nunca o contrário...

      Excluir
  15. Ao ler o título me lembrei da turma do chaves quando dizem:
    "AS DUAS COISAS"

    ResponderExcluir
  16. Surpreendentemente, pela probabilidade das causas, do Reverendo Bayes, apesar de somente 3,9% da Bíblia serem trechos de ódio em comparação com os 8,9% do Alcorão, ambos tem igual probabilidade de servirem de inspiração para atos de ódio religioso.

    P(Ódio|Bíblia) = 0,039
    P(Ódio|Alcorão) = 0,089
    P(Contribuição de òdio da Bíblia) = 0,697
    P(Contribuição de ódio do Alcorão) = 0,3

    P(Bíblia|Ódio) = 0,039 x 0,697/0,039 x 0,697 + 0,089 x 0,3 = 0,504

    P(Alcorão|Ódio) = 0,089 x 0,3/0,089 x 0,3 + 0,039 x 0,697 = 0,49

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Humano inferior, se não fosse meu QI bem acima da escala, eu concordaria com você. No entanto verifica-se que você usou os versos de ódio para obter as probabilidades à priori.
      Supondo que haja somente estes dois livros no mundo, você deve deduzir as probabilidades à priori do total de versos da Bíblia e do Alcorão. Isso você consegue com uma regra de três do tipo:

      Se versos de ódio = x%
      Total de versos = 100%

      Daí,

      P(Bíblia) = 0,84
      P(Corão) = 0,16

      e

      P(Bíblia|Ódio) = 0,039 x 0,84/0,039 x 0,84 + 0,089 x 0,16 = 0,7

      P(Alcorão|Ódio) = 0,089 x 0,16/0,089 x 0,16 + 0,039 x 0,84 = 0,303.

      Ou seja, apesar de a Bíblia conter menos conteúdo de ódio em relação ao total de seus trechos, é duas vezes mais provável que ela inspire atos de ódio que o Alcorão.

      Excluir
  17. Eu ainda não sei como as pessoas acreditam na bíblia, é pior do que acreditar no panteão nórdico ou no panteão egípcio. "Estórias" sem pé nem cabeça, o apocalipse que o diga, "“ contadas “" por um deus cruel e vingativo, sinceramente, não dá para entender.

    ResponderExcluir
  18. Gente eu sou ateia, mas para chegar a essa determinação li vários livro da historia da relião, mas recomendo dois deles que me ajudaram.E ajudaram as pessoas descrentes a entender muito que a bíblia foi um livro inventado pelo homem.Quem gostar de ler e quiser se aprimorar melhor nesse assunto que leiam esses dois livros.O que Jesus foi o que JESUS NÃO FOI QUE CONTA A HISTORIA DO Cristianismo como ele foi criada, e o que jesus disse e o que Jesus não disse. Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  19. Exemplo cristão: "E disse-lhes: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Cada um ponha a sua espada sobre a sua coxa; e passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, e cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho. (Êxodo 32:27)

    Vejamos alguns versos do contexto em que está inserido o texto acima.



    1º- O POVO FEZ UMA IMAGEM E SE PROSTOU PERANTE ELA QUEBRANDO A LEI.

    "E Arão lhes disse: Arrancai os pendentes de ouro, que estão nas orelhas de vossas mulheres, e de vossos filhos, e de vossas filhas, e trazei-mos.
    Êxodo 32:2"

    "E ele os tomou das suas mãos, e trabalhou o ouro com um buril, e fez dele um bezerro de fundição. Então disseram: Este é teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito
    Êxodo 32:4"

    "Então disse o SENHOR a Moisés: Vai, desce; porque o teu povo, que fizeste subir do Egito, se tem corrompido,

    E depressa se tem desviado do caminho que eu lhe tinha ordenado; eles fizeram para si um bezerro de fundição, e perante ele se inclinaram, e ofereceram-lhe sacrifícios, e disseram: Este é o teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito.
    Êxodo 32:7-8"

    "Disse mais o SENHOR a Moisés: Tenho visto a este povo, e eis que é povo de dura cerviz.




    2º- DEUS DESEJA DESTRUIR O POVO TOTALMENTE.

    Agora, pois, deixa-me, para que o meu furor se acenda contra ele, e o consuma; e eu farei de ti uma grande nação.
    Êxodo 32:9-10"


    3º- MOISES INTERCEDE E ADVOGA A FAVOR DO POVO.

    "Moisés, porém, suplicou ao SENHOR seu Deus e disse: O SENHOR, por que se acende o teu furor contra o teu povo, que tiraste da terra do Egito com grande força e com forte mão?

    Por que hão de falar os egípcios, dizendo: Para mal os tirou, para matá-los nos montes, e para destruí-los da face da terra? Torna-te do furor da tua ira, e arrepende-te deste mal contra o teu povo.

    Lembra-te de Abraão, de Isaque, e de Israel, os teus servos, aos quais por ti mesmo tens jurado, e lhes disseste: Multiplicarei a vossa descendência como as estrelas dos céus, e darei à vossa descendência toda esta terra, de que tenho falado, para que a possuam por herança eternamente.
    Êxodo 32:11-13"

    "Agora, pois, perdoa o seu pecado, se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito.

    Então disse o SENHOR a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro.
    Êxodo 32:32-33"



    4º- FOI DADA UMA CHANCE DE SALVAÇÃO PARA TODOS.

    "Pôs-se em pé Moisés na porta do arraial e disse: Quem é do SENHOR, venha a mim. Então se ajuntaram a ele todos os filhos de Levi.
    Êxodo 32:26"


    EM SUMA, DEUS LIBERTOU AQUELE POVO DE UMA ESCRAVIDÃO TERRÍVEL QUE DUROU 400 ANOS, COISA QUE SOMENTE ELE PODERIA FAZE-LO. E PARA QUE? PARA QUE UM GRUPO DE REBELDES E INGRATOS VENHA DESAFIAR A SUA LEI E A SUA AUTORIDADE POSTERIORMENTE E COM ISSO TUDO VIRAR UMA BAGUNÇA?

    PORVENTURA QUANDO QUEBRAMOS A LEI DOS HOMENS NÃO SOMOS PRESOS OU MORTOS?

    PORVENTURA NÃO SOMOS OS PRIMEIROS A CONDENAR ALGUÉM QUANDO AOS NOSSOS OLHOS ESTE COMETE UM CRIME ALTAMENTE HIDIONDO? NÃO FICAMOS INDIGNADOS QUANDO ESCAPAM?

    PORQUE DEUS NÃO PUNIRIA QUEM QUEBRA AS SUAS LEIS?

    Ateus, Hipócritas!




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que leis? Seriam aquelas tipo "Não matarás"? Se sim, por que seu mitológico Deus comete massacres, genocídios, infanticídios, crueldades? Até mesmo o prepúcio dos pênis ele pode utilizar como justificativa para matar ou ameaçar. O igualmente mitológico Moisés que o diga: afinal, Deus quase matou ele porque ele não tinha retirado o prepúcio do próprio filho (ver Êxodos). Se não fosse a mulher egípcia do Moisés ter uma pedra afiada por perto... Moisés tinha ido para o inferno. :D

      Excluir

Postar um comentário