Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Vazamento de documentos viola sigilo divino, diz Vaticano

O vazamento de documentos do Vaticano, incluindo cartas de fiéis ao papa Bento 16, não foi apenas uma questão de governança interna da Igreja Católica, mas algo muito mais sério porque violou o sigilo divino.

A afirmação é do arcebispo Angelo Becciu, subsecretário de Estado do Vaticano. "Considero a divulgação de cartas roubadas um ato imoral de gravidade ímpar", disse ele ao jornal L'Osservatore Romano.

"Não apenas os papéis do papa foram roubados; as pessoas que o procuraram, como vigário de Cristo, tiveram sua consciência violada."

Paolo Gabriele, mordomo do papa, foi preso no dia 23 de maio e é o principal suspeito até agora. A polícia encontrou no departamento dele documentos aos quais ele não deveria ter acesso.

Gabriele seria apenas um peão de uma rede de intrigas envolvendo o alto escalão do Vaticano. Em Roma tem circulado nomes de bispos que estariam envolvidos no escândalo. O Vaticano tem desautorizado a especulação desses nomes, mas Bento 16 está bastante chocado, de acordo com Becciu.

Gabriele vai depor nos próximos dias e, segundo seu advogado, contará tudo que sabe. Mas a situação é complicada porque o próprio papa estaria preocupado com a divulgação do que o mordomo possa revelar.

As motivações do vazamento ainda são obscuras. Para alguns, objetivo foi desacreditar o papa, que, aos 85 anos, demonstra cada vez mais cansaço.

Para outros, trata-se de uma reação de setores do alto escalão à tentativa do papa de aumentar a transparência do Banco do Vaticano, para atender a uma exigência de entidades internacionais. O Vaticano demitiu Ettore Gotti Tedeschi da presidência do seu banco um dia depois de o mordomo ser preso.

Com informação das agências.

JPMorgan fecha conta do Vaticano que facilitava lavagem.
março de 2012

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...