Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Juiz rejeita pedido de indenização de cliente de banco com base na Bíblia

Juiz de Cascavel julgou de
acordo com Eclesiastes
O juiz Rosaldo Elias Pacagnan, de Cascavel, no Paraná, citou um trecho da Bíblica, em Eclesiastes, para rejeitar o pedido de indenização de um cliente do Bradesco que não se conformou com uma espera de 30 minutos na fila para ser atendido. Uma lei estadual determina que a demora não pode ultrapassar os 20 minutos.

Na sentença, Pacagnan escreveu: “Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de colher o que se plantou. E há tempo de ficar na fila. Conforme-se com isso".

Pacagnan pertence à Igreja Batista Central, de cuja EBD (Escola Bíblica Dominical) é professor.

Ele reconheceu que o cliente do banco perdeu tempo na fila e foi submetido ao estresse por não poder fazer “as necessidades básicas”. Mas, acrescentou, o homem não pode viver em uma redoma de vidro para protegê-lo.

Quando parecia que tinha esgotado suas referências heterodoxas, o juiz afirmou que a única pessoa que vive em uma redoma é o Astronauta, um personagem de quadrinhos do Maurício de Sousa.

O advogado do cliente vai recorrer da sentença.

Com informação das agências.

Juiz do Piaui ignora Estado laico e mantém santos em repartições.
agosto de 2011
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...