Setor de tabaco já usou bebê e Papai Noel em propaganda

image
Médico e Papai Noel sorriem em anúncio
A indústria do tabaco já usou bebê, Papai Noel, médicos e dentistas em suas peças publicitárias. É o que mostram anúncios de 1927 a 1954 que ficarão expostos na Biblioteca Pública de Nova Iorque até o dia 26 de dezembro.


Na época em que esses anúncios foram veiculados ainda não se tinha prova do efeito devastador do fumo, e a indústria do tabaco ficou à vontade para sugerir até, veja só, que os cigarros podiam fazer bem à saúde. Em um anúncio no qual aparece um dentista há a garantia de que os cigarros nem sequer escurecem os dentes.

O anúncio com um sorridente Papai Noel com um cigarro aceso entre os dedos deve ter levado muitas crianças a experimentar o fumo, iniciando-se precocemente no vício. Era um crime do qual a sociedade de então não se dava conta por falta de conhecimento científico e consciência cidadã.

O curador da exposição é Robert Jackler, médico e professor da Universidade de Stanford.
Ele resolveu fazer uma espécie de inventário da manipulação de gerações pelos fabricantes de cigarros quando a mãe dele, uma fumante, teve câncer de pulmão.