quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Caso de pedofilia e chantagem envolve padre da Pastoral do Menor

O padre  Júlio Lancellotti (foto), 64, militante da Pastoral do Menor e responsável da Ong Povo de Rua, está envolvido em um caso que mistura acusação de pedofilia com uma suposta chantagem.


O padre queixou-se à polícia de que está sendo chantageado por um ex-interno da Febem, Anderson Marcos Batista, 25, para não dizer que ele, o rapaz, teria sofrido abuso de Lancelotti na época em que ainda era menor de idade. Anderson é casado com Conceição Eletério, 44. Eles têm uma de 8 anos.

Por três anos Lancellotti pagou ao suposto chantagista e ao bando dele cerca de R$ 56 mil. O padre teria também ajudado Anderson a pagar uma picape Mitsubishi Pajero e um terreno na praia.

A Folha desta quinta-feira  informa que nos últimos quatro anos Anderson comprou cinco carros de luxo e um sobrado na zona leste de São Paulo. Nesse período, a quantia movimentada teria sido de R$ 200 mil.

Lancellotti garante que o dinheiro saiu de sua poupança e não das doações às entidades das quais participa.

Caso padre Júlio Lancelotti.    > Casos de padre pedófilo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...